Os advogados do ex-ditador guatemalteco Efin Rios Montt anunciaram esta sexta-feira que ele está demasiado doente para comparecer em Tribunal na próxima semana, altura em que enfrentará um novo julgamento por genocídio de indígenas na década de 1980.

«O estado de saúde do general Rios (Montt) tem-se vindo a deteriorar ao longo do ano passado e os médicos estão a observá-lo para ver se ele está em condições para comparecer na segunda-feira no Tribunal», disse Luís Rosales à agência France Presse, um dos advogados de Rios Montt.

O advogado pediu para que Rios não comparecesse ao julgamento, alegando que ele tem já 88 anos, sofre de problemas nas costas devido à sua idade avançada, além de ter problemas cardíacos, nota a Lusa.

Para além disso, a defesa alega que o longo julgamento só iria piorar a sua débil saúde.