O Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos do Homem denunciou esta segunda-feira a existência de “matadouros de seres humanos” na Síria, República Democrática do Congo, Burundi, Iémen e Birmânia.

Estes “conflitos transformaram-se em ‘matadouros’ de seres humanos - cada vez mais frequentes - porque não atuamos de forma suficiente (…) para impedir estes horrores”, disse Zeit Ra’ad Al Hussein perante o Conselho dos Direitos do Homem reunido em Genebra.

O responsável acusou os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas de serem “responsáveis pela continuidade de tanto sofrimento”.

Aqueles que utilizaram o veto para bloquear as ações em bloco - que poderiam reduzir o sofrimento extremo das populações inocentes – são os que deveriam responder perante as vítimas”, afirmou.

Considerando que a França e o Reino Unido “cumprem um uso limitado do direito (de veto)”, Zeit Ra’ad Al Hussein apelou à República Popular da China, à Rússia e aos Estados Unidos a “pôr fim ao recurso pernicioso do veto”.