Um refugiado sírio de 25 anos encontrou 150 mil euros num armário doado e entregou o dinheiro à polícia de Minden, na Alemanha. O sujeito justificou a atitude alegando que, na religião muçulmana, seria um erro grave ficar com algo que não lhe pertence. 

Alá nunca me iria permitiria financiar os meus interesses próprios com a riqueza de outra pessoa”, disse Muhannad ao jornal alemão Bild

De acordo com a mesma fonte, o refugiado - que fugiu de Homs, na Síria -, admitiu que com a quantia encontrada poderia ter ajudado toda a família que ainda não conseguiu sair do epicentro da guerra. 

Ao contrário dos familiares, o jovem chegou à Alemanha em outubro de 2015, onde permanece num apartamento com cerca de 30 metros quadrados e cuja renda é paga por um centro de apoio a refugiados. 

A casa é composta por mobiliário doado, inclusive, o armário onde Muhannad - assim identificado pela imprensa internacional - encontrou os 150 mil euros: 50 mil euros em notas e cadernetas de poupança que tinham mais de 100 mil euros.

O homem estaria a limpar o armário quando percebeu a existência de duas placas de madeira presas por parafusos. Como lhe chamaram a atenção, retirou as placas e encontrou a quantia em notas de 500 euros. Para verificar que não eram notas falsas, recorreu à internet para saber como se identificam as notas verdadeiras. 

Surpreendido com a situação, colocou o dinheiro numa mala e entregou ao funcionário do gabinete de apoio ao imigrante, que entrou em contacto com a polícia.  

O caso está entregue à polícia local, que reconheceu a atitude do jovem e está a investigar a quem pertencerá o dinheiro. No entanto, Muhannad deverá receber uma recompensa de 3% do valor, ou seja, cerca de 4.500 euros.