O primeiro retrato da família real dinamarquesa encomendado pela Rainha Margarida, em mais de 125 anos, resultou numa obra bastante polémica que está a ser comparada a um poster de um filme de terror ou a um trabalho de Photoshop mal feito.

O seu autor, Thomas Kluge, está no meio da celeuma depois de quatro anos de trabalho. O artista defende o seu trabalho, argumentando que esta é a imagem de «uma família moderna e um pedaço da história real».

No quadro aparecem os reis e os príncipes com as suas respetivas famílias. Em primeiro plano, como protagonista do quadro, está o príncipe Christian, herdeiro do trono. A ideia de pintar o príncipe «erguido e severo» é, segundo um porta-voz da Coleção Real Dinamarquesa, a de que pareceria «consciente das suas futuras responsabilidades.

A pintura de Kluge estará exposta no Museu de Amalienborg até março de 2014, altura em que será levada para o Salão Amarelo do Palácio Fredensborg.