A polícia federal deteve esta sexta-feira pela manhã o ex-diretor de serviços da Petrobras, Renato Duque, por suspeita de branqueamento de capitais, divulgou a imprensa brasileira.

De acordo com o jornal «O Estado de São Paulo», esta é a sétima fase da operação «Lava Jato», que investiga um esquema de branqueamento de capitais na Petrobras, que terá movimentado cerca de dez mil milhões de reais (3,1 mil milhões de euros).

A PF também prendeu executivos e está a fazer buscas e a executar mandados em cerca de cinco das maiores construtoras do país, consideradas o braço financeiro do esquema de corrupção na empresa estatal brasileira.

O escândalo de corrupção na petrolífera brasileira ensombrou a campanha presidencial e quase custou a reeleição a Dilma Rousseff, quando um antigo responsável da petrolífera brasileira acusou Dilma e Lula da Silva de saberem do esquema corrupto de milhões de euros, numa entrevista à revista «Veja».