A Presidente brasileira, Dilma Rousseff, divulgou hoje, em nota, que o Presidente norte-americano, Barack Obama, assumiu a responsabilidade «direta e pessoal» pela investigação das denúncias de espionagem.

Os dois presidentes reuniram-se na quinta-feira à noite antes do jantar em homenagem aos chefes de Estado que participam na cimeira do G20, em São Petersburgo, na Rússia.

Segundo o comunicado de Rousseff, o ministro brasileiro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo, irá encontrar-se na próxima quarta-feira com a conselheira Nacional de Segurança dos Estados Unidos, Suzan Rice, para tratar do tema. A viagem da Presidente brasileira a Washington, prevista para outubro, dependerá «das condições políticas que serão criadas por Obama», diz a nota.

Na quinta-feira foi cancelada a primeira viagem da equipe de apoio de Rousseff aos Estados Unidos, que partiria no sábado para realizar os preparativos para a chegada da chefe de Estado.

Rousseff também afirmou que irá propor à ONU uma nova governança contra invasão de privacidade.

Sobre a guerra civil na Síria, a presidente brasileira disse não reconhecer nenhuma intervenção militar sem a aprovação da ONU.