O dono de um restaurante em Rhode Island, nos Estados Unidos, sentiu-se obrigado a tomar uma decisão difícil. O empresário da restauração despediu o próprio filho, após este ter insultado, na terça-feira, um cliente. O empregado TJ Ambrosio terá apelidado o cliente de “gordo”. 

No campo da fatura, destinado à identificação do cliente pode ler-se “gordo”, como mostra o próprio cliente, Dillon Arnold, na fotografia que tirou e publicou no Facebook. Acrescentando, claro, que nem ele nem os seus amigos voltariam ao estabelecimento. 

Eu não prestei atenção na altura mas, por acaso, depois li [a fatura], vi aquilo no canto, e o meu coração parou”, contou Dillon Arnold à CNN.

Quando Tony Ambrosio, dono do restaurante e pai do empregado, descobriu o que tinha acontecido despediu o filho, impedindo-o de trabalhar no estabelecimento e, até, de o frequentar. Ambrosio foi igualmente rápido a desculpar-se:

Pedimos perdão pela sua experiência negativa na noite passada. Foi, no mínimo, uma grande falta de profissionalismo. Acarretaremos todas as responsabilidades e gostaríamos de o compensar pelo sucedido”, disse Tony Ambrosio num comentário à fotografia que Dillon Arnold publicou no Facebook, desejando oferecer-lhe um cartão de oferta. 

Dillon Arnold recusou-se, no entanto, a aceitar as desculpas do dono do restaurante, embora tenha afirmado que não é do seu interesse “ver o All Starts a ser fechado, vandalizado ou algo de género. A justiça foi feita e pronto”.

O empregado e filho do proprietário também se quis desculpar pessoalmente mas, acabou por escrever uma publicação no Facebook (entretanto removida):

O que eu fiz foi imaturo e sem pensar nas consequências. Agi de forma rude, infantil e totalmente inapropriada. Devido aos meus atos fui despedido. Corretamente. Gostaria que soubessem que não fui criado assim. Espero que não julguem o All Stars ou os seus empregados baseando-se somente nas minhas ações”.