O presidente cubano Raul Castro qualificou «de vergonha» o nível de representação das mulheres cubanas na vida política, económica e social do país, apelando ao partido comunista a lutar para que as mulheres ocupem postos «de decisão», escreve a Lusa.

«É uma vergonha que em 50 anos de revolução, apesar de estarmos à frente em tantas coisas (...) haja tão poucas mulheres dirigentes nos diferentes sectores», declarou Raul Castro no encerramento do 8º Congresso da federação das mulheres cubanas (FMC), uma organização que representa mais de quatro milhões de mulheres na ilha.

O líder cubano fez esta declaração por ocasião do dia internacional da mulher.