Dias depois dos americanos comemorarem o Dia do Pai, Duane Schrock, que perdeu o filho em 1995, vítima de Sida, recebeu no correio o postal que este lhe enviara em 1989.

Ao longo das últimas décadas, Duane Schrock, a viver atualmente na Virginia, mudou várias vezes de casa. A correspondência, por seu turno, foi devolvida vezes sem conta ao remetente, entretanto falecido, e reenviada.

Quase 30 ano depois, a carta chegou finalmente ao destino. “Ainda me emociono quando penso nisto” e Duane Schrock pensa, igualmente, que este foi “um sinal do céu”, como cita o Independent.