Um cidadão marroquino e uma cidadã espanhola, residentes em Granada, foram detidos pela Guardia Civil espanhola no porto de Algeciras por suspeitas de ligação ao Estado Islâmico.

De acordo com o El País, que cita fontes da investigação, o casal já tinha passado pelo processo de radicalização.

Segundo um comunicado do Ministério Interior, no momento da detenção, os dois detidos preparavam-se para viajar para Marrocos na companhia do filho menor, sobre o qual se tomaram "as medidas de proteção oportunas após as duas detenções2.

A Guardia Civil mantinha aberta uma investigação sobre um grupo de pessoas relacionadas com as atividades do Estado Islâmico. Nesse grupo estavam incluídos os dois detidos.

Em fevereiro, quatro pessoas foram detidas numa operação policial contra o terrorismo realizada pelas autoridades espanholas e marroquinas, três delas em Ceuta (Espanha) e uma quarta em Nador (Marrocos).

De acordo com o Ministério do Interior espanhol, as detenções permitiram a "neutralização de uma célula de captação, doutrinamento e radicalização".