Esperança Calisto, comandante distrital da Polícia de Gondola, disse que o homem teve contactos com um vizinho para intermediar o negócio da venda de uma criança de quatro anos, viva ou através dos seus órgãos.

 

"O vizinho denunciou o plano a polícia, que iniciou investigações montando um falso comprador até que o homem foi detido no interior de um cemitério na região de Inchope, local combinado para fechar o negócio", explicou Esperança Calisto.

A detenção aconteceu na passada sexta-feira. De acordo com o jornal O País, o homem de 38 anos, chama-se António Miquitaio. A mesma fonte escreve ainda que o comprador seria um curandeiro.