Três homens foram acusados, esta quarta-feira, nos EUA, de conspiração para apoiar a organização terrorista Estado Islâmico, anunciaram as autoridades, citadas pela agência Reuters. De acordo com o Departamento de Justiça, um dos três indivíduos, todos residentes em Nova Iorque, até se ofereceu para matar o Presidente dos Estados Unidos, se o grupo jihadista assim lho ordenasse.
 
Abdurasul Hasanovich Juraboev, de 24 anos, natural do Uzbequistão, e Akhror Saidakhmetov, de 19 anos, natural do Cazaquistão, são acusados de tentar viajar para a Síria para se juntarem ao Estado Islâmico, disse a procuradora do Ministério Público de Brooklyn, em Nova Iorque, Loretta Lynch.
 
Akhror Saidakhmetov foi detido esta quarta-feira de manhã, no aeroporto John F. Kennedy, em Nova Iorque, quando se preparava para embarcar num voo com destino à Turquia.
 
Abdurasul Hasanovich Juraboev comprou um bilhete de avião de Nova Iorque com destino a Istambul, na Turquia, e ia deixar os Estados Unidos no próximo mês, referiu ainda a procuradora do Ministério Público.
 
Abror Habibov, de 30 anos, também natural do Uzbequistão, é acusado ajudar a financiar os esforços de Saidakhmetov para se juntar ao Estado Islâmico.
 

«Os acusados queriam juntar-se ao Estado Islâmico (...) apanhando um avião para a Turquia (...) e vários dos réus estavam a planear cometer atos de terrorismo aqui na América, se não pudessem viajar, incluindo matar agentes do FBI», afirmou em comunicado o diretor-adjunto do FBI em Nova Iorque, Diego Rodriguez.