O Senado dos EUA aprovou esta quarta-feira um compromisso orçamental para dois anos, marcando uma trégua nas guerras entre republicanos e democratas e que afasta um novo encerramento dos serviços governamentais federais em janeiro.

A medida, que foi aprovada com 64 votos a favor e 36 contra, com o apoio de nove republicanos, estipula limites para a despesa em 2014 e 2015 e elimina cortes automáticos em 63 mil milhões de dólares (46 mil milhões de euros), que deveriam começar em 01 de janeiro.

A proposta, que já está aprovada pela Câmara dos Representantes, deve agora ser promulgada pelo Presidente Barack Obama, antes de viajar para o Havai, na sexta-feira, para uma pausa natalícia.

O acordo alcançado consagra o aumento do limite da despesa de 967 mil milhões de dólares em 2013 para 1,012 biliões [milhão de milhões] em 2014 e 1,014 biliões em 2015.