Oitenta por cento da área definida para a busca submarina pelo avião da Malaysia Airlines, desaparecido no início de março, foi rastreada, sem que haja qualquer resultado, informaram hoje as autoridades que coordenam a missão.

O minissubmarino Bluefin-21 completou, esta manhã, a sua décima missão, centrada num raio de dez quilómetros quadrados, onde foi detetado um sinal acústico, semelhante aos emitidos pelas caixas negras dos aviões, explicou, em comunicado, o centro de coordenação das operações, com sede na Austrália.

Com capacidade para mergulhar até 4.500 metros de profundidade, o Bluefin-21 utiliza um sonar para criar uma imagem do fundo do mar, a qual será depois analisada por vários especialistas.