Um aglomerado de vulcões submersos foi encontrado ao largo de Sydney. Os cientistas informaram, esta segunda-feira, que a descoberta pode ajudar a desvendar os segredos do fundo mar entre a Austrália e a Nova Zelândia.

De acordo com o The Guardian, os quatro vulcões inativos, encontrados no mês passado durante uma expedição científica, prolongam-se por uma área de 20 quilómetros, a aproximadamente 250 quilómetros da costa da cidade australiana.



Os quatro vulcões, com cerca de 50 milhões de anos, permitirão compreender melhor a separação da Nova Zelândia da plataforma continental australiana.

“Podem contar-nos parte da história de como a Nova Zelândia e a Austrália se separaram há 40 ou 80 milhões de anos”, explicou Richard Arculus, perito em vulcanologia na Universidade Nacional da Austrália.


Com cerca de 50 milhões de anos e localizado a 4.900 metros de profundidade, o conjunto vulcânico será também útil para futuras investigações sobre a crosta terrestre.