O Governo chileno elevou esta terça-feira a 18 o número de mortos e a 49 o total de desaparecidos causados pelo mau tempo que afetou o norte do país na semana passada.

O anúncio foi feito pelo Ministro do Interior, Rodrigo Peñailillo, em novo relatório emitido a partir da sede dos Serviço Nacional de Emergência (Onemi, na sigla em castelhano).

No relatório desta terça-feira, o ministro disse que até à data o mau tempo afetou 27.413 pessoas, 3.490 das quais foram alojadas em abrigos.

Por sua vez, a Presidente do Chile, Michelle Bachelet, disse na segunda-feira que cabe às Forças Armadas distribuir, a partir desta terça-feira, a ajuda humanitária que começou a chegar à zona afetada no fim de semana.

O Japão, China, México e Bolívia farão chegar ajudas ao Chile nos próximos dias para fazer face aos graves efeitos das inundações, escreve a agência Efe.

O ministro dos Negócios Estrangeiros chileno, Heraldo Muñoz, disse que a ajuda desses quatro países junta-se à oferecida pela Venezuela, e à transferência de 100.000 dólares realizada pelo governo dos Estados Unidos através da Fundação Caritas Chile.