O Governo mexicano apresentou, na quinta-feira, uma lista atualizada das pessoas desaparecidas, sinalizando 22.322 casos, 44% dos quais ocorridos durante o mandato do Presidente Enrique Peña Nieto.

A subprocuradora Jurídica e dos Assuntos Internacionais da Procuradoria-Geral da República (PGR), Mariana Benítez, disse em conferência de imprensa que a atual Administração recebeu do anterior governo, a 30 de novembro de 2012, uma base de dados com um total de 26.121 casos.

Mariana Benítez explicou que essa base de dados foi atualizada e o número foi elevado a 29.707 desaparecidos. Até 31 de julho de 2014 tinham sido localizadas 17.175 dessas pessoas, 16.274 das quais vivas, mantendo-se as buscas por 12.532 indivíduos, detalhou.