O gigantesco incêndio no Canadá, que ameaça atingir o Estado vizinho de Alberta, está incontrolável.

A agência Reuters refere que a dimensão do fogo cresceu “explosivamente” no sábado, na sequência das altas temperaturas e ventos secos.

As chamas continuam a avançar e ameaçam nesta momento chegar à província de Sas-Kat-Chewan.

Para trás, até agora, o incêndio deixou perto de 90 mil pessoas desalojadas. Milhares de famílias tiveram de abandonar as casas na cidade petrolífera de Fort McMurray e outros milhares estão presos no norte.

Há a possibilidade de chover este domingo e segunda-feira, mas as autoridades canadianas afirmam que, por vezes, fogos desta dimensão podem durar meses.

Fogo destrói há uma semana

Depois de uma semana de inferno, uma mudança do vento deixava antecipar uma melhoria da situação em Fort McMurray, onde foram destruídas mais de duas mil casas. Várias localidades foram evacuadas e 100 mil pessoas tiveram de ser retiradas da região.

Desde domingo, mais de mil quilómetros quadrados de floresta foram consumidos pelas chamas, o que correspondem a uma área equivalente a dez vezes a da cidade de Paris.

A população está a ser mobilizada para o sul do país, onde pode permanecer em segurança.

A primeira-ministra da província de Alberta, Rachel Notley, não tem previsões de quando é que as pessoas poerão regressar às suas casas, lamentando que o fogo continue fora de controlo.