Uma mulher sobreviveu seis dias nos escombros do edifício que colapsou, no sábado, na capital do Quénia. 

Segundo um responsável pelas equipas de resgate em declarações à agência Reuters, a mulher foi assistida pelos médicos logo no local e não aparentava ter ferimentos graves. A mulher encontrava-se numa cavidade, o que dificultou os trabalhos de resgate e obrigou ao uso de vários meios. Mas, valeu a pena.

Sobe, assim, para 137 o número de sobreviventes da derrocada, incluindo um bebé.  Há, pelo menos, 36 mortos a lamentar. Há, também, dezenas de pessoas numa lista de desaparecidos, mas a Cruz Vermelha do Quénia não sabe se estas estão debaixo dos escombros ou em paradeiro desconhecido. 

A derrocada aconteceu no bairro de Huruma, no nordeste de Nairobi, depois de vários dias de chuvas intensas e cheias.