O Departamento de Estado anunciou que vai divulgar três mil páginas com mensagens de correio eletrónico da ex-secretária de Estado Hillary Clinton, depois de um juiz federal o ter ordenado.

A divulgação vai ocorrer cerca das 21:00 de terça-feira (02:00 de quarta-feira de Lisboa) e os documentos vão ficar disponíveis no sítio do Departamento de Estado na internet.

Na passada quinta-feira, o Departamento de Estado dos EUA revelou que a totalidade ou parte de 15 mensagens de correio eletrónico enviadas ou recebidos pela ex-secretária durante o seu mandato desapareceram dos registos

Mas ao comparar o volume de mensagens que está a ser analisado com os cerca de 30 mil ‘emails’ que Hillary Clinton entregou ao Departamento de Estado, responsáveis admitiram haver “um número limitado de casos, 15, em que não foi possível localizar a totalidade ou parte do conteúdo de um documento (…)" entre os milhares de e-mails fornecidos pela antiga secretária de Estado.

A correspondência eletrónica de Hillary Clinton tem sido motivo de discussão desde que admitiu em março que usou uma conta privada para toda a sua correspondência eletrónica enquanto secretária de Estado, entre 2009 e 2013. Um conjunto de milhares de emails foi entregue a um painel do Congresso que está a investigar o ataque em 2012 à missão dos Estados Unidos na Líbia.