O antigo primeiro-ministro italiano Matteo Renzi anunciou esta segunda-feira a demissão da liderança do Partido Democrata (PD, centro-esquerda) após esta força política ter saído derrotada das eleições legislativas de domingo, com 18,7% dos votos.

O PD sofreu “uma derrota clara e óbvia" e "é evidente que perante estas condições abandone a liderança do partido”, declarou Renzi, numa conferência de imprensa em Roma, indicando ainda que pediu ao presidente do PD, Matteo Orfini, para convocar um congresso para eleger o próximo secretário-geral daquela força política.

Renzi defendeu que esse congresso, que deverá ser anunciado nas próximas semanas, deve garantir a eleição de um novo secretário-geral através de primárias.