Um avião da Delta Air Lines escapou por pouco a um desastre fatal quando os pilotos adormeceram com 140 pessoas a bordo.

O incidente aconteceu na última quinta-feira, apenas algumas horas depois do avião da EgyptAir ter caído no Mediterrâneo com 66 pessoas, a só não resvalou em tragédia graças à intervenção de dois caças da Força aérea Grega.

O voo, que ligava Frankfurt, na Alemanha, ao Kuwait, entrou na Região de Informação de Voo de Atenas às 19:10, hora local. Os pilotos não se identificaram e, apesar dos vários apelos das torres de controlo de Itália e da Grécia ao voo DL-8957, não houve resposta durante uma hora, segundo avança a imprensa grega.

O incidente foi de imediato comunicado ao Ministério da Defesa, devido ao receio de terrorismo ou sequestro. Cerca das 19:50, dois aviões e combate F-16 intercetaram o avião 767-400 da Delta Air Lines perto da ilha Aegean de Santorini.

Os pilotos dos F-16 tentaram estabelecer contacto visual com os do avião, mas perceberam que, apesar de sentados, estariam possivelmente a dormir. 

Só quando os passageiros se aperceberam da presença dos caças gregos e avisaram as hospedeiras é que estas conseguiram acordar os pilotos, ao bater na porta da cabine.

Às 19:55, os pilotos contactaram as autoridades gregas e saíram da Região de Informação de Voo de Atenas às 20.10 horas.

As autoridades gregas terão enviado uma carta à Delta Air Lines a solicitar custos de combustível e taxas de conveniência pagos.