A polícia federal dos EUA e a procuradoria recomendaram que o antigo diretor da CIA Davis Petraeus seja acusado por ter transmitido documentos confidenciais à sua amante, noticiou o New York Times.

O inquérito do FBI, que dura há mais de dois anos, incidiu sobre documentos confidenciais encontrados no computador de Paula Broadwell, a biógrafa do general na reforma, que lhe foram alegadamente entregues por este, quando dirigia a agência de espionagem.

No final de 2012, Petraeus, que também chefiou as forças militares no Iraque e no Afeganistão, admitiu ter uma relação extraconjugal com Broadwell, uma oficial na reserva que estava a escrever a sua biografia, após o que se demitiu.