Um membro do Parlamento foi, esta quarta-feira, feito refém no Palácio de Buckingham para que a rainha Isabel II se deslocasse à Câmara dos Lordes para ler o discurso do Governo escrito por David Cameron.

A cerimónia começou com o cortejo real, num percurso entre o palácio de Buckingham e o Parlamento Britânico. Com uma coroa coberta de diamantes e sentada num trono dourado, a monarca de 90 anos apresentou a lista de 21 projetos de lei a serem introduzidos pelo governo do primeiro-ministro.

A cinco semanas do referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia, o discurso da rainha não apresentou grandes novidades ou medidas polémicas, sendo que as principais ideias anunciadas esta quarta-feira foram a reforma das prisões, o imposto sobre o açúcar e os desportos.
 
Num comunicado divulgado antes do discurso, o primeiro-ministro britânico destacou que “estabelece um programa claro de reformas sociais para derrubar obstáculos e permitir que todos desfrutem de oportunidades”.

Após o discurso, a rainha de Inglaterra regressou, sã e salva, ao Palácio de Buckingham e o refém foi libertado, cumprindo assim a tradição centenária.