A justiça britânica condenou esta sexta-feira a mãe de um menino de quatro anos que morreu em março por homicídio. O companheiro de Magdelena Luczak também foi considerado culpado.

Ambos foram sentenciados a prisão perpétua e terão que passar pelo menos 30 anos na prisão até terem a possibilidade de sair em liberdade condicional.

Magdelena Luczak, de 27, e Mariusz Krezolek, de 34 anos, negaram ter agredido violentamente o filho de Magdalena, Daniel Pelka, com quatro anos, e deixado o menino morrer sem assistência após ter batido com a cabeça.

A juíza não mostrou compaixão pelo casal, dizendo que a decisão reflete a «incompreensível brutalidade de ambos que levou a esta morte».

O tribunal afirmou mesmo que Magdelena e Mariusz que provocaram a morte de Daniel no culminar de uma «campanha de crueldade».

O menino foi vítima de maus tratos a vários níveis, desde fome «crónica» e de agressões sucessivas. A juíza disse que «não se saberia nunca tudo o que se passou» nem avaliar o «terror» que Daniel terá sentido, cita a BBC.

Em março, uma agressão na cabeça foi fatal. O menino acabou por falecer após 33 horas sem ter recebido assistência, fechado num quarto, relata Sky.