As autoridades norte-americanas admitem estar a investigar possíveis ligações do homem abatido, este domingo, em Dallas, na sequência de um tiroteio, a grupos terroristas internacionais.
 
Segundo a agência Reuters, que cita fonte do governo dos EUA, o FBI e outras agências de inteligência acreditam que o incidente pode ter sido planeado ou apoiado por grupos terroristas como o Estado Islâmico.
 
Este domingo, a polícia intercetou uma alegada ameaça terrorista abortando um ataque com explosivos próximo de uma exposição de caricaturas de Maomé. Houve ainda um tiroteio e os dois suspeitos foram abatidos pela polícia. 

Segundo a ABC e a CNN, a polícia e o FBI efetuaram buscas na casa de um dos alegados terroristas, em Phoenix.
 
Um dos suspeitos já foi identificado como sendo Elton Simpson, do Arizona, já referenciado por ameaças terroristas, embora a polícia, na conferência de imprensa, não tenha adiantado nomes.  
  
A exposição foi suspensa após o tiroteio e a polícia bloqueou as ruas em redor.  

O presidente Barack Obama foi logo informado da situação no domingo.  

Em conferência de imprensa, esta segunda-feira, a polícia admitiu que “não foram encontradas bombas” no carro dos dois homens abatidos e defendeu o agente que abateu os dois homens. 

O porta-voz da polícia também de escusou a classificar o ato como “terrorista”, cita a Reuters.