A enfermeira Nina Pham, infetada com ébola em Dallas, nos EUA, falou pela primeira vez para um vídeo publicado esta sexta-feira pelo hospital de Maryland, onde está atualmente internada. Visivelmente emocionada, entre lágrimas e lenços, disse aos colegas que a assistem que os adora.

«I love you guys», foram as palavras de Nina Pham, que ficou infetada em Dallas, depois de ter feito parte da equipa que assistiu o primeiro caso de ébola nos EUA, de um nigeriano que acabou por morrer. 

As palavras de carinho dirigidas aos colegas surgiram na sequência da força que eles lhe têm dado: «Obrigada por teres feito parte da nossa equipa voluntária que tratou o primeiro paciente», disse-lhe o médico que a assiste, Gary Weinstein. Aí, ela começa a chorar: «Não chores, não chores. Temos muito orgulho em ti». Foi o próprio médico que fez o vídeo, onde aparece ainda outra enfermeira, devidamente equipada.

Embora a chorar, a enfermeira brincou: «Venham a Maryland. Toda a gente em Maryland», onde chegou hoje para seguir o tratamento iniciado em Dallas.  O médico aproveitou para continuar a animá-la: «Festa! Festa em Maryland!».

Depois, perguntou-lhe se precisava de alguma coisa e Nina respondeu que não, sem conter, de novo, as lágrimas. Nesse momento, Gary Weinstein disse-lhe que só são permitidas lágrimas de felicidade. Afinal, está viva. «We love you, Nina», rematou. 

A enfermeira contagiada crecebeu na segunda-feira uma transfusão de sangue do médico Kent Brantly, o primeiro paciente tratado nos Estados Unidos e que superou o vírus. Entretanto, foi transferida para Maryland.