O ministro dos Transportes da região autónoma do Curdistão iraquiano, Malud Baua Murad, garantiu esta quarta-feira que não entregará o controlo dos aeroportos curdos ao Governo de Bagdad, como exigiu na terça-feira o primeiro-ministro iraquiano.

Numa conferência de imprensa, o governante sublinhou que os aeroportos de Erbil e de Al Suleimaniya pertencem à região autónoma.

Na terça-feira, o governo do Iraque deu à região curda do país um prazo até sexta-feira para entregar os aeroportos que controla às autoridades federais ou, então, enfrentar uma proibição de voar.

A Autoridade Civil do Iraque enviou um aviso às companhia aéreas internacionais a informar que os voos para as duas cidades estão suspensos a partir das 15:00 (hora de Lisboa). Apenas os voos domésticos vão continuar a operar.

A companhia aérea EgyptAir já cancelou os voos para Erbil.

Oultimato do primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, surgiu depois de os curdos do Iraque terem realizado um referendo sobre a independência - uma consulta não vinculativa, mas ainda assim histórica, tratando-se de um voto inédito para uma parte do maior povo sem Estado - que foi veementemente condenado por Bagdad e pelos Estados vizinhos do Iraque.