Os Estados Unidos vão transferir para a Arábia Saudita quatro prisioneiros de Guantánamo (Cuba) antes de 20 de janeiro, apesar da oposição manifestada esta semana pelo Presidente eleito, Donald Trump, segundo a estação de televisão Fox.

Com esta transferência de presos, cuja nacionalidade não foi divulgada, o número de prisioneiros em Guantánamo diminuirá para 55, longe dos 800 que chegou a albergar desde a entrada em funcionamento, em 2002.

A prisão militar norte-americana de Guantánamo, localizada no sul da ilha de Cuba e que foi criada após os atentados de 11 de setembro de 2001 para acolher suspeitos de terrorismo.

Veja também: Obama não cumpriu a promessa e Trump vai aproveitar

Há atualmente 59 prisioneiros em Guantánamo, dos quais 20 devem ser transferidos antes da tomada de posse de Donald Trump.

Esta não é a primeira vez que a Arábia Saudita recebe prisioneiros de Guantánamo. Em abril, a administração Obama tranferiu nove homens para aquele país, todos ligados à Al-Qaeda, incluindo um alegado guarda-costas de Bin Laden.