O antigo presidente cubano Fidel Castro afirmou «não ter confiança nos Estados Unidos», numa mensagem dirigida aos estudantes da Universidade de Havana, transmitida pela televisão estatal, apesar de apoiar a «solução pacífica» e «negociada».

«Não confio na política dos Estados Unidos nem troquei qualquer palavra com eles. Tal não significa – longe disso – a recusa de uma solução pacífica para os conflitos», realçou o líder cubano, numa carta lida pelo presidente da Federação Estudantil Universitária, Randy Perdomo.

Esta é a primeira vez que Fidel Castro se pronuncia publicamente sobre a aproximação diplomática, considerada histórica, entre Cuba e Estados Unidos, de relações suspensas há mais de meio século, anunciada no passado dia 17 de dezembro pelos presidentes norte-americano e cubano, Barack Obama e Raúl Castro.

«Qualquer solução pacífica ou negociada para os problemas entre os Estados Unidos e os povos ou quaisquer povos da América Latina que não implique o uso da força deve ser tratada em conformidade com as normas e os princípios internacionais».


Fidel acrescentou ainda que irá «sempre defender a cooperação e amizade» com «todos os povos do mundo», mesmo com os «adversários políticos», e elogiou o irmão Raul por estar a dar «passos pertinentes» neste sentido.