Cerca de 70 mil cubanos de diversas gerações prestaram hoje homenagem ao guerrilheiro argentino Ernesto “Che” Guevara, executado há 50 anos na selva boliviana.

No complexo de Santa Clara onde, desde 1997, repousam os restos do comandante da Revolução e dos seus companheiros de armas, dezenas de milhares de pessoas concentraram-se desde o início da manhã para um tributo em redor do Presidente Raúl Castro, que envergava o seu uniforme de general.

Esta cidade, situada 300 quilómetros a leste da capital cubana, considera-o como um filho adotivo, desde que garantiu em dezembro de 1958 uma vitória decisiva contra as tropas do ditador Fulgencio Batista, no poder entre 1952 e 1958.