O grupo extremista Estado Islâmico (EI) crucificou esta segunda-feira cinco civis durante quatro horas, na cidade síria de Deir al-Zur, por não terem cumprido o jejum do mês sagrado muçulmano do Ramadão, indicou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

Os cinco civis foram crucificados no muro do antigo edifício da “hesba”, corpo parapolicial dos ‘jihadistas’, perante uma multidão que incluía menores.

As vítimas permaneceram pregadas ao muro das 14:00 até às 18:00 (das 12:00 às 16:00 de Lisboa), em seguida, foram retiradas de lá e receberam cada uma 70 chicotadas.