A polícia eslovena dispersou esta sexta-feira à noite, com recurso a disparos de gás lacrimogéneo, um grupo com várias centenas de refugiados que procurava forçar a entrada no país num posto fronteiriço com a Croácia.

O incidente ocorreu em Harmica, onde os refugiados, apoiados por militantes croatas e eslovenos, pretendiam entrar na Eslovénia.

Depois de uma hora de tensão, a polícia antimotim eslovena recorreu ao gás lacrimogéneo para dispersar os refugiados, entre os quais estavam crianças, que procuraram superar um cordão policial na ponte que marca a fronteira croato-eslovena.

Prontos para receber 10 mil refugiados

A Eslovénia afirma estar preparada para acolher “até 10.000” refugiados que façam um pedido de asilo naquele país. Garantia foi dada pela embaixadora eslovena na Alemanha, Marta Kos Marko, numa entrevista publicada hoje na imprensa alemã.
 

“Quando os refugiados nos fizerem pedidos de asilo, nós vamos acolhê-los e protegê-los. Temos capacidade para isso. Poderemos acolher até 10.000”, disse Marta Kos Marko numa entrevista ao jornal regional Rheinische Post.


"Vamos agir de acordo com as regras dos acordos de Schengen e de Dublin", afirmou a embaixadora eslovena.