Cristiano Ronaldo é um dos cinco desportistas eleitos pela revista norte-americana «Time» para a lista das 100 pessoas mais influentes do mundo, publicada esta quinta-feira. O perfil do Melhor Jogador do Mundo, distinção que recebeu em janeiro, foi traçado pela pessoa que lhe entregou a Bola de Ouro, Pelé.

«Admiro a sua mentalidade competitiva e não é uma surpresa que atualmente seja considerado como o melhor futebolista do mundo. Ele dá tudo todo pela sua seleção, faz-me lembrar um pouco o meu velho amigo Eusébio. Têm a mesma elegância e criatividade», comentou na «Time» o ex-jogador Pelé, a propósito do avançado português.

Cristino Ronaldo é o único futebolista da lista que distingue cinco atletas entre as 100 pessoas mais influentes. A tenista Serena Williams, a golfista Lydia Ko, o basquetebolista Jason Collins e o jogador de futebol americano Richard Sherman são os outros desportistas distinguidos.

Beyoncé em destaque

A cantora mais celebrada da atualidade foi considerada pela «Time» como a personalidade mais influente do mundo, à frente de nomes como Barack Obama, Edward Snowden, Pharell Williams, Vladimir Putin e até o Papa Francisco, que foi eleito em 2013 pela mesma revista como a personalidade do ano.



Beyoncé, que surge na capa da revista, é descrita por Sheryl Sandberg, número dois de Mark Zuckerberg no Facebook, como «a chefe».

«Beyoncé não se senta simplesmente à mesa. Ela constrói uma muito melhor», acrescenta Sandberg no perfil que fez da cantora, que passou por Portugal no final de Março para dois concertos no Meo Arena, em Lisboa.

Sandberg escreve ainda que a cantora é uma das grandes impulsionadoras da campanha a favor da liderança feminina, além de ter uma grande capacidade para conciliar tudo com a maternidade. «O seu segredo: trabalho duro, honestidade e autenticidade», concluiu Sandberg, que em 2012 foi também considerada uma das mulheres mais poderosas.

Na lista da «Time», Beyoncé é seguida de Pony Ma Huateng, o empresário chinês fundador do gigante online Tencent, e Janet Yellen, presidente da Reserva Federal norte-americana.

Na área da música, Pharrell Williams e Miley Cyrus fazem parte da lista. A controversa Miley Cyrus tem um perfil escrito pela madrinha, a cantora Dolly Parton.

«Se eu não soubesse o quão inteligente e talentosa é a Miley, poderia preocupar-me com ela. Mas eu vi-a crescer. Por isso não estou. Ela sabe o que está a fazer», começa por escrever Parton, explicando que se a jovem cantora não rompesse com a personagem a que deu vida na Disney durante tantos anos, a Hanna Montana, as pessoas nunca abandonariam essa imagem.

A nível de personalidades políticas, a alemã Angela Merkel, o russo Vladimir Putin também fazem parte das escolhas da revista. O Papa Francisco, que tinha sido eleito pela revista como a personalidade do ano de 2013, também tem um lugar de destaque na lista deste ano, com um perfil escrito pelo presidente norte-americano Barack Obama, que considera Sua Santidade «um líder moral em atos e palavras».

«É raro o líder que nos faz querer ser uma pessoa melhor. O Papa Francisco é esse tipo de líder», começa por escrever Obama, que destaca a preocupação do Papa pelos mais desfavorecidos, os mais pobres e os mais marginalizados da sociedade. Para o presidente dos Estados Unidos, todos devíamos seguir «o humilde exemplo» do Papa.

Veja aqui a lista completa da revista «Time»