A crise na Venezuela está a fazer crescer o preço dos preservativos, que se tornaram num autêntico bem de luxo. De acordo com a Bloomberg, uma caixa de 36 preservativos custa qualquer coisa como 4760 bolívares (cerca de 660 euros). Uma embalagem de três preservativos custa cerca de 55 euros.
 
Os venezuelanos enfrentam longas filas para comprar bens como pão ou açúcar. Mas os preservativos também começaram a faltar em dezembro do ano passado, por causa da escassez de dólares entre os importadores.
 
Quem tem a sorte de ter dólares ainda guardados em casa, pode comprar preservativos no mercado negro: a mesma caixa com 36 preservativos custa apenas 25 dólares.
 
No último mês, os preservativos esgotaram por completo em 10 farmácias do Centro e Este de Caracas, nos mesmos locais onde, dois meses antes, havia 20 tipos de preservativos diferentes.
 
A questão é muito mais séria do que possa parecer, sobretudo se olharmos para as taxas de infeção por HIV na Venezuela, uma das maiores na América do Sul. O problema coloca-se também na prevenção da gravidez entre adolescentes.