Os venezuelanos saíram à rua na terça-feira em várias regiões do país para protestar pela falta de produtos básicos e deficiente distribuição de alimentos.

No Estado de Carabobo, no centro do país, os manifestantes bloquearam durante várias horas, pelo segundo dia consecutivo, a autoestrada que liga as cidades de Valencia e Puerto Cabello, para exigir também que as autoridades garantam o abastecimento de água potável.

O protesto provocou um grande congestionamento de trânsito, afetando a circulação de e para a cidade de Caracas, tendo sido depois dissolvido pela Guarda Nacional (GNB, polícia militar).

Ainda em Carabobo, foram também noticiados saques a empresas de cereais. 

Noutro estado, em Mérida, destaque para o saque dos manifestantes a uma loja de roupa.

A Venezuela está à beira do colapso, com a rede de abastecimento dos supermercados a entrar em rotura e os alimentos a serem racionados. 

Multiplicam-se os protestos desde que o Governo de Nicolás Maduro impôs cortes no consumo de eletricidade para fazer frente à crise energética.