A comunidade internacional não reagiu adequadamente face ao «assalto armado ao poder» na Ucrânia, com métodos inconstitucionais, e os «maus exemplos» dessas ações podem ser «contagiosos», afirmou esta quarta-feira o ministro dos Negócios Estrangeiros russo.

«A comunidade internacional não soube reagir adequadamente aos atos contra o Governo na Ucrânia», disse, em Madrid, Serguei Lavrov, numa conferência de imprensa conjunta com o seu homólogo espanhol, José Manuel García-Margallo.

«A parte mais quente desta crise começou quando, infringindo a Constituição da Ucrânia, teve lugar um assalto armado ao poder e o Presidente eleito foi separado do poder por métodos que não estão previstos nem pela Constituição nem pelas leis da Ucrânia», afirmou.

Para Lavrov, permitir isso aos que «agora pretendem dirigir este grande país da Ucrânia» pode levar a outras consequências.

Lavrov está em Madrid desde terça-feira, tendo mantido encontros com a chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, com o presidente do Governo, Mariano Rajoy, e com o rei espanhol, Juan Carlos.