Um vídeo com cerca de 10 minutos, publicado no Youtube com o título «Tripulação de pesca fijiana morta a tiro na água», mostra a morte de quatro homens, abatidos a tiro em alto mar, ao largo das ilhas Fiji.

No filme, as vítimas estão agarradas ao casco de uma embarcação e são depois executadas, uma a uma, na água.

Depois, surge o grupo que as executou a tirar fotografias.

As imagens foram captadas por um telemóvel, encontrado num táxi, em Suva, capital das ilhas. A polícia já está a investigar o caso e solicitou a ajuda da Interpol.

As autoridades já excluíram a hipótese de as vítimas serem cidadãos do arquipélago.

«Não posso dizer como verificámos a informação mas posso confirmar que não se tratam de cidadãos das ilhas Fiji», declarou o porta-voz da marinha do arquipélago, John Fox, ao jornal «Fiji Times».

Segundo os intérpretes contatados pelo canal neozelandês TVNZ, os idiomas falados no vídeo incluem o mandarim, a língua tailandesa e o idioma vietnamita. Uma inscrição num dos navios sugere que este tenha sido registado em Taiwan.

Para o Presidente da Associação de Pesca do Atum de Fiji, Graham Southwick, as vítimas eram piratas da Somália.

«Falámos com os nossos barcos de Taiwan e eles disseram que esta história aconteceu há cerca de um ano e que as vítimas eram piratas da Somália», afirmou Southwick.

Ao largo da costa africana, é habitual as embarcações contratarem seguranças para travar as ações dos piratas e, muitas vezes, estes acabam por navegar no oceano Pacífico e no Índico.