O homem acusado de degolar o filho de 19 meses e apunhalar o outro de cinco anostentou suicidar-se na cela onde está detido. De acordo com fontes policiais, citadas pelo jornal «El Mundo», Jorge Diego C.A. Tentou enforcar-se, durante a noite, com uma camisa. O homem estava detido nos calabouços da polícia de Tetuán, em Madrid.

Depois de matar o filho mais novo e ferir o mais velho, Jorge Diego deixou uma nota em que explicava que cometeu o crime «pelo bem dos meninos». Na mesma nota, disse que «não queria ser um encargo para ninguém» e que «não queria que as crianças passassem a vida que estava a passar». As autoridades acreditam que tinham planeado suicidar-se logo a seguir a matar os filhos e só não o fez de imediato porque foi impedido pela rápida chegada da polícia.