A polícia norte-americana encontrou os restos mortais de uma criança num lago do Parque de Garfield, em Chicago. As autoridades pensam que as partes do corpo encontradas pertençam a um rapaz que terá sido desmembrado e atirado à lagoa.

As primeiras descobertas foram feitas no dia 6 de setembro, depois da polícia ter recebido uma chamada a alertar para algo estranho que flutuava na lagoa. Quando as autoridades chegaram ao local perceberam que se tratava de um pé.

O local foi vedado e os investigadores retiraram grande parte do caudal do lago para encontrar as restantes partes do corpo. As buscas continuam, mas até agora apenas foram encontrados os pés, as mãos e a cabeça da vítima. As autoridades afirmam que os vestígios sugerem que a criança estava despedida.

“É possível que os restos que faltam não estejam na lagoa. O autor do crime pode ter despejado as outras partes noutro local”, afirmou Anthony Guglielmi, o porta-voz da polícia de Chicago.


A identidade da criança ainda é desconhecida, mas as autoridades afirmam que o corpo deve pertencer a um rapaz africano, com idade compreendida entre os 8 meses e os quatro anos.

“Todas as partes encontradas parecem pertencer a uma criança com a mesma idade, aproximadamente. O cabelo era curto, preto e encaracolado, os olhos eram castanhos e as orelhas não estavam furadas, o que sugere que a criança possa ser um rapaz (mas de momento não é possível excluir a possibilidade de se tratar de uma rapariga)”.


As autoridades esperam que os testes de ADN, que estão a ser feitos aos restos já encontrados, revelem mais pistas sobre a identidade da vítima. Os investigadores estão já à procura de registos dentários e uma equipa de antropólogos já foi recrutada para ajudar com as impressões digitais tiradas dos pés e das mãos da criança.

“Todos os esforços estão a ser feitos para identificar cientificamente estas partes, que se encontravam em estado avançado de decomposição”.


Apesar de não ser conhecida a identidade da criança, muitos moradores já lhe prestaram homenagem, colocando balões e bonecos de peluche no local onde os restos mortais foram encontrados.