Uma adolescente de 15 anos, insatisfeita com o trabalho da polícia e da justiça, encontrou uma forma de apanhar pedófilos e dar-lhes uma lição. Mas correu muito mal.

A jovem recrutou um grupo de amigos para apanhar Darren Kelly, com quem tinha combinado um encontro online, e os rapazes, dois menores e um de 20 anos, e acabaram por matar o homem de 42 anos à facada.

O caso aconteceu há um ano em Essex, Reino Unido e, em tribunal, a rapariga e os amigos negaram ter matado o homem.

A jovem, agora com 16 anos, terá justificado que combinou um encontro com este e dois outros homens que adicionou na rede social Facebook, na esperança de que fossem presos.

A rapariga falou com Darren Kelly através da aplicação de troca de mensagens anónimas para smartphones “Whisper” antes de preparar o plano para o apanhar. No local combinado, o homem acabou por ser cercado pelo grupo, atirado ao chão, pontapeado e esfaqueado até à morte.

Não são claras, no entanto, as circunstâncias em que foi planeado o encontro ou se o homem, que costumava usar a aplicação para combinar encontros com mulheres, teria de facto conhecimento da idade da jovem.

O tribunal considerou não haver evidências de que o suspeito em causa fosse pedófilo.

Questionada sobre por que adicionou outros dois homens mais velhos no Facebook e os convidou para encontros, a jovem admitiu que lhes queria dar uma lição. “São perversos. Penso que não deveriam estar à solta e não vejo mais ninguém a fazer nada em relação a isso”, afirmou.

Três outros jovens, um de 20 anos e dois de 17, estão acusados de homicídio.