A polícia da cidade norte-americana de Tucson, no Arizona, deteve na terça-feira um casal que trancava os quatro filhos adotivos nos quartos. As crianças, com idades compreendidas entre os 6 e os 12 anos, não tinham luz, nem acesso a comida, água ou casa de banho durante mais de 12 horas por dia.

De acordo com o Tucson News Now, Benito Gutierrez, de 69 anos, e Carol Gutierrez, de 64, enfrentam agora três acusações por maus tratos e abusos a menores depois de ter sido descoberto que os filhos viviam em terríveis condições.

As crianças eram mantidas em quartos separados, que estavam trancados do lado de fora. Não tinham acesso a comida, água, luz ou casa de banho por mais de 12 horas e esta situação repetia-se com regularidade", revelou, em comunicado, o Departamento de Polícia de Pima County.

A polícia sublinha que um dos quartos tinha um balde que as crianças usavam para satisfazer as necessidades fisiológicas.

Ainda de acordo com a Polícia de Pima County, o caso foi descoberto no sábado, dia 17 de fevereiro, depois de um dos menores ter conseguido fugir através da janela do quarto onde estava trancado. A criança foi depois até a uma loja perto de casa, onde pediu para usar o telefone. O funcionário da loja, vendo a idade e o estado da criança, ligou imediatamente às autoridades.

O caso faz lembrar um outro noticiado em janeiro que deu conta de um casal que tinha 13 filhos em cativeiro, em Perris, no Sul da Califórnia. Também no caso da família Turpin, as autoridades norte-americanas só tomaram conhecimento de que o casal mantinha as crianças acorrentadas em casa, onde eram torturadas e passavam fome, depois de uma delas ter conseguido fugir.