Gwen e Scott têm três filhos. Cal, com 17 anos, não tem qualquer problema de saúde. Mas as duas filhas mais novas têm ambas microcefalia, a doença de que se fala e que faz com que o bebé nasça com um perímetro cefálico muito pequeno, podendo levar à deficiência física, mental ou mesmo à morte prematura.

Gwen, Scott e Cal convivem com a microcefalia desde que Claire nasceu, há 14 anos. Em entrevista ao jornal Huffington Post, Gwen Hartley diz que o pior é a pena.

“Desde o início que começámos a receber a pena por causa de Claire. Sentia pena até da parte dos meus amigos. Mas nós estamos orgulhosos delas."

 

"Esta tem sido a minha vida ao longo de 14 anos. Não a teria escolhido, mas adoro-a."

 

Depois de uma gravidez normal e um bebé saudável, Gwen teve Claire, que foi diagnosticada aos três meses e meio. A gravidez de Lola, agora com nove anos foi acompanhada com mais cuidados e o diagnóstico surgiu às 26 semanas de gestação. As medidas da cabeça de Lola era inferiores às de um feto com cinco semanas.

 

Os médicos ainda não conseguem justificar a doença nas duas irmãs.

"Nunca descobriram um gene responsável pela doença das nossas meninas. Ainda acreditam que é genético, mas ninguém encontra os genes específicos responsáveis."

As meninas têm graves problemas de saúde, mas quem vê as fotografias que a mãe publica no blogue que alimenta vê uma família rodeada de boa disposição. Gwen diz que mantém o The Hartley Hooligans e fala abertamente do assunto nos meios de comunicação social e nas redes sociais para que o seu testemunho ajude outras mães.