Imagens de um sistema de videovigilância mostram um pai a atirar a filha de dois anos para a piscina, em Phoenix, no Arizona, avança o Daily Mail.

Depois de a menina cair na água, uma mulher apressou-se a resgatar a menina antes que esta se afogasse.

Corey McCarthy, o pai da menina, foi detido pelas autoridades e afirmou que estava a tentar «dar uma lição à filha» sobre brincar perto da água e que atirou a criança porque esta atirou um cachorro de cinco semanas para a piscina e este morreu.

McCarthy foi acusado de dois crimes de abuso infantil depois da polícia de Phoenix ter visto o vídeo.

A mãe, identificada pela TV local como Samantha, afirmou que estava chocada com o incidente.

«Vi-o a insultá-la, a dizer que a mandava a água e depois começou "vai-não-vai, vai-não-vai". O que as pessoas não sabem é que, no início do vídeo, ele torturou-a com a mangueira de água, mandando-lhe água», afirmou Samantha, acrescentando que está «muito zangada e magoada».

«Só espero que os meus filhos fiquem bem depois disto. As pessoas cometem erros, mas isso é uma pobre decisão do passado e é um erro. Ela é uma criança», desabafou.

A polícia disse que as acusações de abuso infantil foram arquivadas porque no Arizona a educação deve ser considerada razoável e não como raiva. No entanto, um porta-voz da polícia disse que atirar uma criança para a piscina não é razoável.

Membros da família revelaram que McCarthy está na enfermaria da prisão porque foi espancado.