Uma menina de 11 anos, que conseguiu escapar de um casamento combinado pelos pais, divulgou um vídeo onde denuncia a prática que envolve crianças no Iémen.

De acordo com o «The Huffington Post», Nada al-Ahdal tinha dez anos quando um iemenita expatriado na Arábia Saudita a pediu em casamento. Os pais aceitaram a quantia paga e o matrimónio foi agendado.

Com a ajuda do tio, a menina conseguiu «escapar do destino» e protagoniza um vídeo, divulgado no Youtube, onde dá conta de suicídios infantis na sequência dos casamentos forçados. Nada al-Ahdal também apresentou queixa contra a mãe junto da polícia.

«É verdade que fugi da minha família. Não consigo mais viver com eles. Chega. Quero ir viver com o meu tio», diz a noiva em fuga. «Então e a inocência da infância? O que fizeram estas crianças de mal? Porque é que lhes arranjam casamentos desta maneira?», comenta.

«Eu consegui resolver o meu problema, mas algumas crianças inocentes não conseguem resolver o problema delas. E elas podem morrer, cometer suicídio, ou o que quer que lhes venha à cabeça. Elas são apenas crianças, o que é que elas sabem?», questiona. «Não tiveram tempo para estudar nem nada. A culpa não é nossa. Pode acontecer a qualquer criança», acrescenta.

«Há muitos casos assim. Algumas crianças atiraram-se ao mar. E agora estão mortas. Isto não é normal para crianças», sublinha a menina.

Nada al-Ahdal diz ainda que preferia morrer a casar-se.