O menino de sete anos, abandonado pelos pais, como castigo, numa floresta, em Hokkaido, no norte do Japão, já os perdoou.

A criança passou seis dias na floresta, perto de uma base militar, a quatro quilómetros do local onde tinha sido deixado. Apesar de tudo, escapou com apenas alguns arranhões nas pernas e braços e sinais de desidratação e deverá ter alta do hospital já nesta terça-feira.

A criança ainda terá tentado ir atrás do carro dos pais, mas acabou por se perder.

O pai, que justificou o castigo por o menino ter atirado pedras aos carros, pediu desculpa ao filho na televisão. 

À emissora japonesa TBS, Takayuki Tanooka revelou a conversa com o filho: "O pai fez-te passar por um mau bocado. Desculpa".

O menino respondeu: "És um bom pai. Eu perdoo-te", acrescentando que não se portou bem porque não deu ouvidos ao pai.

Takayuki Tanooka disse ainda à televisão japonesa, de acordo com a AP, que “nunca imaginou que o castigo viesse a ter estas consequências. Fomos muito longe”.

Inicialmente, os pais disseram às autoridades que a criança se tinha perdido enquanto colhiam vegetais na floresta. Mais tarde, admitiram que foi um castigo por lançar pedras contra carros e pessoas. Agora, arriscam ser processados por abusos psicológicos.