Mais de 400 baleias-piloto deram à costa em Golden Bay, na Nova Zelândia, e a maioria acabou por morrer encalhada. O incidente ocorreu esta sexta-feira e deveu-se ao habitual desnível da água do mar nesta região.

Esta notícia não surpreendeu alguns dos habitantes locais, tendo em conta que o fenómeno é uma situação recorrente e responsável por várias baleias morrerem encalhadas nesta praia, anualmente. Este é o terceiro pior encalhe em massa aqui testemunhado.  

Segunda a agência noticiosa AFP, perto de 500 voluntários apressaram-se para salvar as centenas de baleias que ficaram presas nos bancos de areia, conhecidos como Farewell Spit. Também com a ajuda da maré, alguns destes animais conseguiram flutuar, mas foi difícil retornarem mar adentro.

E o inevitável aconteceu. O gerente do Departamento de Conservação, Andrew Lamason, apontou para 416 baleias-piloto encontradas nesta situação e afirmou que 70% destas já tinha morrido, quando os agentes de vida selvagem chegaram ao local.

Com este número de mortos, temos que assumir que os restantes estão em bastante mau estado e, como tal, temos que nos preparar para um período traumático”.

Lamason desconhece a razão pela qual estas baleias tendem a encalhar nesta zona, mas acredita que seja uma rota preferencial destes animais. Além disso, a zona de Farewell Spit coloca facilmente em risco os animais que por lá nadam, de forma um pouco traiçoeira.

Farewell Spit é um grande e maciço anzol de areia, a baía é muito rasa e, uma vez que as baleias lá chegam, é muito difícil descobrirem um caminho para de lá saírem".

As expectativas não eram as melhores, tendo em conta que muitos destes animais retornavam instintivamente a terra, para irem ao encontro do restante grupo, voltando a correr os mesmos riscos.

Mas não foi unicamente o instinto destes animais que dificultou o salvamento: os corpos das baleias mortas dificultaram o trabalho dos voluntários, ao impedirem a passagem dos outros animais. 

As caudas destas baleias podem pesar até duas toneladas e o perigo era evidente para aqueles que se atreveram a ajudar.

Eu percebo que estejam preocupados com o bem-estar das pessoas. Há muitas questões de segurança por lá", afirmou o porta-voz do Departamento de Conservação, Herb Christophers.

Com as tentativas fracassadas de devolver estas baleias de volta ao mar, é possível que a eutanásia seja uma solução, algo que já aconteceu no passado.