O comandante do navio Costa Concordia que naufragou ao largo de Itália não «caiu» dentro de um bote salva-vidas, mas antes «saltou» para dentro de um desses barcos.

Stefano Iannelli, que assistiu ao momento em que o navio embateu nas rochas, testemunhou em tribunal na segunda-feira e fez esta «correção» à versão apresentada por Francesco Schettino.

O comandante terá dito que a inclinação do navio era tal que ele «caiu» no barco salva-vidas e que era impossível continuar no barco por aquela altura.

A descrição feita por Iannelli é bem diferente. O comandante «saltou» para dentro de um dos botes quando se estima que pelo menos mil pessoas continuassem no navio. Aliás, ao chegar a terra, as autoridades queriam que Schettino voltasse a bordo porque ainda estavam passageiros no interior.

Stefano Iannelli acrescentou também que Schettino terá dito «o que é que eu fiz?», cita a CNN.

O julgamento do comandante do navio de cruzeiros que naufragou provocando a morte a 32 pessoas prossegue em Grosseto. Nas próximas sessões serão ouvidos alguns dos passageiros que iam a bordo do navio de luxo.