O primeiro-ministro da Coreia do Sul, Chung Hong-won, apresentou hoje a sua demissão na sequência das críticas à gestão da crise do naufrágio do "ferry", que causou pelo menos 187 mortos.

«Eu acredito, que como primeiro-ministro, é certamente o meu dever assumir as responsabilidades e demitir-me», disse Chung Hong-won, em conferência de imprensa, 11 dias depois da tragédia.

De acordo com o mais recente balanço oficial, estão confirmadas 187 vítimas mortais, havendo ainda 115 desaparecidos.