O número de mortos devido à Síndrome Respiratória do Médio Oriente (MERS) subiu para 14 e foram registados 12 novos casos de contágio, informaram as autoridades este sábado. A OMS aconselha Coreia do Sul a proibir viagens de potenciais infetados. 

Uma mulher de 68 anos morreu este sábado depois de ter sido infetada por um doente no hospital de Pyeongtaek, a 65 quilómetros a sul de Seul, segundo o Ministério da Saúde.

As 14 vítimas sofriam de outras doenças antes de terem contraído o vírus, informaram as autoridades. A mais recente vítima tinha hipertensão e hipertiroidismo.

Perante este cenário, a Organização Mundial de Saúde aconselhou este sábado a Coreia do Sul a proibir todas as pessoas suspeitas de estarem infetadas com a Síndrome Respiratória do Médio Oriente (MERS), ou que contactaram com doentes do coronavírus, de viajarem para o estrangeiro.

Keiji Fukuda, diretor-geral adjunto para a Segurança Sanitária da Organização Mundial de Saúde (OMS), fez a recomendação na cidade de Sejong, durante uma conferência de imprensa transmitida pela televisão, após cinco dias de estudo epidemiológico da propagação da MERS na Coreia do Sul, noticia a agência Xinhua, como noticia a Lusa.

Fukuda, que coliderou a missão conjunta de 16 membros, composta por peritos da OMS e da Coreia do Sul, instou as autoridades sul-coreanas a apurar quem teve contacto com infetados com a MERS, e a colocá-los de quarentena e monitorizar potenciais infetados do coronavírus, assim como a levar a cabo medidas de prevenção e controlo em todas as instalações médicas.